A mais baixa das medicinas trata a doença física; a medicina mediana nutre a natureza original do Ser; o mais alto tipo de medicina ajuda o Homem a cumprir o seu destino. ​

Sheng Nong Ben Cao Jing, cerca séc. II-I a.C.

 

 

chinese-medicine

A Medicina Tradicional Chinesa (MTC) teve a sua origem na China. As primeiras referências têm origem nas dinastias Han e Qin, há cerca de 4 mil anos.

A MTC é o auge de um conhecimento adquirido ao longo de incontáveis gerações, da observação da natureza e compreensão dos desequilíbrios/desarmonias que podem atingir o ser humano.

O preservar da saúde, de acordo com a ​MTC, passa por manter um equilíbrio das energias Yin e Yang do organismo e respeitar o sistema energético interno, apresentado pela teoria dos 5 movimentos.

 

Esse equilíbrio é conseguido, por exemplo, com o auxílio da Acupunctura, Massagem Terapêutica Chinesa (TuiNa), Fitoterapia, Dietética/Nutrição e ChiKung (“ginástica energética”). Estas são algumas das práticas que formam, no seu global, a Medicina Tradicional Chinesa.
Qualquer desarmonia, de acordo com a MTC, surge de um desequilíbrio energético, físico e/ou emocional.

Assim, a área de acção da MTC é bastante vasta, estendendo-se a praticamente todos os ramos da medicina. Muito eficaz no tratamento de patologias, a MTC é uma Medicina apoiada na prevenção e com o propósito de promover o bem-estar e a longevidade.

Ao longo da história, a MTC evidenciou-se pelo tratamento de inúmeros distúrbios orgânicos como dores de cabeça, desordens gastrointestinais, torcicolos, dores musculares, desordens do sistema nervoso, entre muitas outras.

Medicina chinesa 2

Este tratamento energético pode ser obtido através de diversas práticas terapêuticas orientais:
​​
ACUPUNTURA:​ técnica de inserir agulhas finíssimas em pontos específicos dos meridianos (canais energéticos) com o objectivo de restabelecer o fluxo natural de energia. A acupunctura pode ser dividida em sistêmica (aquela que utiliza agulhas no corpo inteiro) e auriculopuntura (utiliza o pavilhão auricular com agulhas, sementes, esferas e magnetos).

​MOXABUSTÃO: técnica que consiste em aquecer os pontos para restabelecer o fluxo de Qi (energia). Também é muito utilizada para expulsar o frio dos meridianos. Planta normalmente utilizada: artemísia.

​​VENTOSAS: técnica em que se utilizam copos que produzem o vácuo sobre uma determinada região (pressão negativa), promovendo assim que o sangue se superficialize. Assim, por exemplo, desfaz a estagnação de sangue e traz à superfície os factores patogénicos que se encontram no interior do corpo (que causam o desequilíbrio).

MASSAGEM TERAPÊUTICA “TuiNa”: através de diversas técnicas, tem como objectivo activar o fluxo energético, promover e restabelecer o equilíbrio do organismo – Qi, sangue e líquidos orgânicos.

​​FITOTERAPIA:​ através da utilização de plantas propicia, por exemplo, a activação, eliminação e o fortalecimento do Qi.

​​QI GONG: (ChiKung):​ técnica que se baseia em exercícios, posturas e meditações baseadas na respiração. Tem como objectivo desenvolver a consciência e o aprimoramento do Qi. Uma espécie de “ginástica energética.”

 

Algumas das outras técnicas e processos que a MTC utiliza:​

– Reflexologia do pé
– Craniopuntura
– Dietética e Nutrição
– Tai Chi Chuan (“meditação em movimento”)

 

Local: SER MAIOR – Academia

F
F